“QUER VER A LEI CUMPRIDA? VÁ PARA A JUSTIÇA”

“QUER VER CUMPRIDA A LEI? VÁ PARA A JUSTIÇA”
Leonardo M. Colombini de Lima – Secretário da SEF-MG
 
 
FOI ASSIM QUE O SECRETÁRIO DE ESTADO DE FAZENDA ARMOU UM CIRCO E NUM GESTO DE FLAGRANTE APOIO AO CORPORATIVISMO INSANO QUE ASSOLA A SEF, DEU UMA BANANA PARA A LEI, ALÉM DE NÃO CUMPRIR O QUE PROMETEU POR ESCRITO! Com essas toscas palavras, o Leonardo Maurício Colombini de Lima, Secretário de Fazenda de Minas Gerais, em reunião do dia 17.07.2013, deu um mau exemplo como gestor público,ao declarar publicamente que não cumprirá a Lei estadual 15.464, de 2005, que determina a política de remuneração equânime entre as carreiras do Grupo de Tributação, Arrecadação e Fiscalização do Estado, o que importará, portanto, na continuidade do jogo perverso do CORPORATIVISMO e do PATRIMONIALISMO que se instalaram perigosamente em um dos principais órgãos do Poder Executivo do Estado – na SEF/MG – tudo arquitetado há tempos dentro de gabinetes de portas fechadas.
 
Além disso, Colombini de Lima descumpriu até o que PROMETEU por escrito, quando encaminhou mensagem através de sua Assessoria de Comunicação Social, afirmando que iria“cumprir o compromisso firmado com as lideranças sindicais” e apresentar “uma proposta de melhoria da qualidade da remuneração com a premissa de amenizar algumas distorções remuneratórias acumuladas ao longo do tempo, o que resulta em maiores ganhos proporcionais aos servidores”
 
No caso do GESTOR FAZENDÁRIO DE TRIBUTAÇÃO, ARRECADAÇÃO E FISCALIZAÇÃO– GEFAZ, dentre as propostas prometidas para o fim do FOSSO SALARIAL, foi a de que “a remuneração final do GEFAZ corresponderia a 82% da remuneração inicial do AFRE”. ISSO NÃO FOI CUMPRIDO E O PIOR, a REMUNERAÇÃO INICIAL DO GESTOR SERÁ DE APENAS 45% (quarenta e cinco por cento) da remuneração do inicial do AFRE! TUDO EM DETRIMENTO DO ART. 33 DA LEI 15.464, DE 2005.
 
Dessa forma, Colombini preparou um verdadeiro CIRCO para humilhar e intimidar os representantes do SINFFAZ e consequentemente a toda categoria GEFAZ: não CUMPRIU a LEI, impondo o fim no fosso salarial existente entre os Gestores e Auditores, carreiras típicas de Estado da SEF; fez promessa de política remuneratória para o próximo Governo, já que adentrou a outro mandato eletivo; não cumpriu com a sua própria palavra falada e escrita, pois a diferença entre as remunerações continua abissal; não deu a palavra ao SINFFAZ, de forma grosseira e truculenta; levantou-se e foi embora da reunião em total desrespeito com os representantes da categoria dos Gestores Fiscais e demais presentes.
 
 
Seria através dessa demonstração de despreparo que o ¨Número 1 da Fazenda” quer melhorar o clima organizacional e a pacificação na SEF? Seria através desse despreparo, que o mesmo pretende dialogar e ouvir as queixas contra o CORPORATIVISMO e o PATRIMONIALISMO existente na Pasta? Seria através desse despreparo, ao não cumprir nem mesmo o que promete por escrito, que merece a confiança dos servidores e da população? Seria através do esquecimento de sua atividade vinculada, é que poderá ser descumprida a Lei de Carreira, mandando os direitos dos servidores às favas há mais de 8 anos?
 
OITO ANOS DE ESPERA PELO CUMPRIMENTO DA LEI DE CARREIRA !!!                       
 
SALVE-NOS ANASTASIA!
 
 
 
A Diretoria do SINFFAZ-MG. 
 
 
OBS: Assistam o vídeo do Secretário de Fazenda de Minas Gerais dizendo a frase acima, acessível pelo link abaixo:
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *