ENTIDADES SINDICAIS PROMOVEM EM BRASILIA DEBATE SOBRE O SISTEMA TRIBUTÁRIO

Será realizado em Brasília um importante painel de debates e informações sobre a “Arrecadação Pública e seus Desafios: Cobrança de Dívidas, Sonegação e Desonerações”.

Evento realizado pela: A Pública – Central dos Servidores, Febrafisco, Sinffazfisco e Sifan, acontecerá no dia 03 de abril na Câmara dos Deputados, entre 9.30 a 12.30h no auditório Freitas Neves no subsolo do Anexo XV. O tema a debater é de interesse das instituições sindicais, governo, entidades privadas afins e profissionais liberais, e traz para reflexão os futuros desafios de melhorar o Estado Brasileiro nas suas atividades, para oferecer melhores serviços à sociedade. O objetivo é discutir alternativas de eficiência que destrave o sistema fazendário e tornem menos custosos os serviços disponíveis ao público, considerando os limites arrecadatórios. Atualmente o volume de débitos é grande, mas os sistemas de arrecadação da União, Estados e Municípios têm dificuldades de arrecadar e cobrar. Perguntas que ficam no ar: Porque o Estado não consegue cobrar? Quais os fatores que permitem que isso ocorra sem punição? Isso é bom pra quem? Outro fato intrigante é que durante anos o poder executivo de forma discricionária distribuiu beneplacitamente reduções de impostos para determinados setores, retirando fatias relevantes da expectativa de receita das fazendas públicas. Valores estes, pagos pelos cidadãos em forma de impostos o momento em que compram mercadorias e serviços, e que são repetidamente locupletados pelas empresas com a conivência do Estado, através das sonegações fiscais, que por fim são anistiadas por este mesmo Estado que, em tempo, foi incompetente para cobrar aquilo que lhe era devido.

Para este grande evento, os organizadores convidaram os Deputados Enio José Verri (PTP-PR) e Luiz Carlos Jorge Hauly (PSDB-PR), combativos e críticos do atual sistema tributário nacional.

O evento será aberto ao público em geral. As entidades organizadoras convidam à participarem, universitários, advogados, contadores, economistas, servidores públicos e cidadão em geral.

Fonte: Sintec